temperos diversos
Como começar,  cozinha,  dicas

Coloca tempero nessa sua comida!

A primeira dica que eu dou pra todo mundo que me pergunta: “como começar a ter uma alimentação mais saudável, Juliana?” é: largue qualquer tipo de tempero pronto! Liberte-se do caldo maggi e do sazon, pelo amor de todos os deuses! Esses negócios são feitos de toneladas de sal, conservantes, aromatizantes e glutamato monossódico. Coloca tudo no lixo, por favor, e vem comigo.

Pra fazer esse post, eu tive que usar toda a minha capacidade jornalística de pesquisa, além de hooooras do meu tempo precioso. Então dê uma moral aí e manda o link pras suas tias, pros vizinhos…

Sobre como usar os temperos, segue a dica:

– As especiarias em grãos e as ervas aromáticas de cozimento, como alecrim, eu jogo na panela bem cedo, assim que esquento a panela e acrescento o azeite ou óleo.

– As especiarias em pó não podem queimar ou vão amargar a comida. Então eu coloco um pouco depois do refogado de alho e cebola ou das especiarias em grãos.

Vamos lá pra listinha do que mais uso aqui em casa:

Pra comer frio ou finalizar pratos

Salsinha: Não joge os talos da salsinha fora! Use pra dar sabor a caldos de legumes! Ela pode finalizar qualquer prato: risotos, massas, saladas, hambúrguer, bolinhos, tortas, cuscuz. Eu uso em tudo, principalmente em pastinhas pra comer com pão. Também dá um ótimo pesto.

Cebolinha: na cozinha asiática, combina muito com tofu, cogumelos e forma uma ótima dupla com o gengibre. No Brasil, dá sabor a bolinhos de arroz, hambúrguer, saladas. Pode finalizar qualquer refogado.

Manjericão: Ele tem duas almas gêmeas, o tomate e a berinjela. Também arrasa na maionese, vai muito bem com azeitona, no molho de tomate, é a estrela do molho pesto, não pode faltar nas brusquetas e dá um sabor incrível nas saladas. Tem dois parceiros de longa data: limão e azeite.

Hortelã: É ótima tanto pra pratos doces como salgados. Nas sobremesas, combina mais com as geladas: sorvetes, sucos, tortas, pudins. Já nos salgados, forma uma casal apaixonante com a abobrinha, pepino, ervilhas e nozes. Vira um molho pesto inacreditável (hortelã + azeite + semente de girassol).

Pra comer em geral assado, grelhado, refogado

Gengibre: Pode substituir o alho e a cebola em qualquer refogado. Combina muito bem com lentilha, abóbora, espinafre, feijão, acelga, quiabo e cenoura. Também pode dar um ar da graça nas receitas doces, como bolos, sorvetes e sucos.

Curry: Pega leve no curry porque é forte! Na verdade, ele é uma mistura de especiarias, né? E varia bastante. Combina com qualquer coisa com uma pegada indiana ou tailandesa. Faz um par sensacional com gengibre e o leite de coco. Dos vegetais, é ótimo pra dar uma animada na cenoura, abóbora, couve-flor e batatas.

Alho: Eu tive uma fase de amor incondicional com o alho. E acho que exagerei tanto que hoje dou uma evitada. No feijão não dá pra faltar. O que eu costumo fazer é usar ele sozinho, sem cebola. Pra dar uma variada. Uso pra refogar qualquer vegetal, principalmente couve, brócolis, espinafre e ora pro nobis. Dica: não use o alho cru. É indigesto. Se for fazer alguma receita fria, como pasta de grão de bico, dê uma refogada ou assada no alho antes. Aliás, coloca o alho inteiro, com casca e tudo, no forno, um fio de azeite por cima e sal. Ele fica adocicado e surpreendente. Cebola: É igual ao alho. Dá pra refogar tudo nela. Não pode faltar no meu molho de tomate. Também pode garantir sabor sozinha pra uma sopa, pode ser assada no forno inteira com alecrim, e incrementar qualquer torta salgada ou legume refogado. Nas saladas, adoro a combinação: cebola roxa + beterraba + vinagre balsâmico.

Muita gente também acha a cebola crua indigesta! Então é bom dar uma fervida por 2 minutos antes.

Alho poró: Pode ser o protagonista do risoto, pode dar um sabor extra pro arroz, purê de batatas e pra qualquer sopa. Vai bem com qualquer legume.

Tomilho: Combina com alcaparra, pimentão, abobrinha, batatas e tomate. Eu sou fã incondicional do tomilho-limão. Tenho um vasinho dele aqui em casa e uso até no feijão. É uma erva de cozimento, não de finalização.

Orégano: Combina com cogumelos, pimentões, tomate, berinjela. Também adoro colocar nas sopas, tortas salgadas, lasanha e em qualquer tipo de molho. Tanto o orégano fresco quanto o seco.

Alecrim: Tem que usar pouco porque ele rouba a cena! Só gosto de usar a versão fresca. O alecrim seco fica muito forte pro meu gosto. Combina muito bem batatas, chuchu, abóbora, feijão branco e cebola. E confesso que sou viciada em tomar água com alecrim! Fica a dica. Ah! Ele não é uma erva de finalizar, viu? É pra cozinhar ou assar junto!

Sálvia: Combina muito bem com carboidratos em geral: abóbora, batata, arroz, polenta, pães. Também pode dar o ar da graça em molhos pra massas e faz um bom par com azeitona. Ah! Farofa de sálvia é uma benção! Refogo as folhas frescas junto com a cebola!

Coentro: Eu uso de duas formas. O grão, amassado no pilão, pra sopas e refogados asiáticos. Dica: dê uma tostadinha na frigideira quando tiver refogando o alho, cebola ou gengibre. Já o coentro fresco, tem cara de verão, Brasil e Ivete Sangalo, não? Não pode faltar na moqueca, no bobó, e dá um sabor incrível em pastinhas, cremes e maioneses. Também adoro colocar na salada, com abacate.

Cúrcuma: Coloco em tudo que é refogado: arroz, feijão, legumes em geral. Ela é muito usada nos pratos asiáticos também e tem seus benefícios antiinflamatórios potencializados se for consumida junto com a pimenta do reino. Na minha cozinha, não tem nenhum bolinho assado ou torta que não leve cúrcuma.

Pimenta preta: O céu é o limite, né? Não tem nada que não combine com pimenta do reino. Eu só não uso quando esqueço. Dica importante: compre em grãos e moa na hora. A pimenta do reino em pó não tem graça nenhuma.

Cominho: forma uma excelente dupla com a hortelã. Combina muito bem com feijão, lentilha, cogumelos, beterraba, chuchu, quiabo, berinjela, pimentões, leite de coco e é indispensável em recheios de tortas salgadas. Também prefiro comprar em grão, amassar num pilão na hora de usar e dar uma refogada logo no início da preparação, junto com o alho e a cebola.

Louro: É mais fácil eu apertar 17 nas urnas (contém ironia) do que cozinhar feijão sem louro! hahaha Combina muito bem com as leguminosas todas: feijões, grão de bico, lentilha, ervilha, favas. Mas também pode aromatizar arroz, molho de tomate, molho branco e caldo de legumes.

 

2 Comments

Deixe uma resposta para Unknown Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *