prato feito,  receitas

Sagu indiano – R$ 3,85

Texto e receita de Ruan Félix*

Eu adoro me perguntar o que dá pra se fazer com ingredientes que são sempre usados da mesma maneira. E foi nessas pesquisas de referência que encontrei uma receita indiana salgada onde se usa sagu. Isso mesmo, sagu. Aquelas bolinhas brancas que parecem ter sido feitas só pra comer com vinho.

Lembro de um sagu de coco que preparei no curso em Floripa com a Ju e que foi um sucesso. Ainda sim queria trazer ele de uma outra maneira, salgado de preferência. E num dos meus jantares ano passado trouxe vinagrete de sagu.

Eu adoro a textura particular desse ingrediente e acho que ele tem muito potencial pra além de cozido com vinho. Então trouxe pra vocês essa receita de “sagu indiano” pra vocês variarem um pouco o arroz do dia-a-dia.

Essa é uma receita simples e ao mesmo tempo fantástica por sua combinação de especiarias indianas e texturas. Recomendo fortemente como acompanhamento pras minhas berinjelas assadas com chermoula da minha apostila de molhos.

Ingredientesrendem 2 porções

200g de sagu

150g de amendoim torrado

100g de batata

1/2 maço de coentro, folhas e talos

2 dentes de alho picados

1 colher de chá de semente de cominho

1/2 colher de chá de cúrcuma em pó

2 folhas de louro

1 colher de chá de semente de mostarda (opcional)

2 colheres de sopa de óleo 

Sal e pimenta a gosto

Valor total: R$ 3,85

Como eu fiz: coloquei o sagu em um escorredor e lavei por alguns minutos para retirar o excesso de amido. Transferi para uma panela, cobri com água, adicionei um pouco de sal e as folhas de louro e cozinhei por 10 minutos ou até que o sagu fique com as bordas translúcidas. Escorri e reservei.

Em seguida cozinhei a batata, acrescentei sal na água e tomei cuidado para que a batata não passasse do ponto e amolecesse demais. Escorri e reservei.

Em uma panela antiaderente coloquei o óleo e o alho. Quando o alho estivava quase dourando, acrescentei as sementes de mostarda e cominho e os talos picados de coentro. Aí refoguei até sentir os aromas. Coloquei as batatas e refoguei por mais 2 minutos para que elas deem uma dourada. Adicionei a cúrcuma e misturei bem. Em seguida, coloquei o sagu e o amendoim e misturei bem para incorporar os ingredientes. Acertei o sal e a pimenta e finalizei com coentro.

*Ruan é meu amigo, gastrônomo, vegano e professor de culinária especializado em cozinha vegetal com valorização de ingredientes brasileiros. Quebrou a internet com a dica do vinagre no feijão, enche o meu saco por causa do nome “batapioca” e milita em favor do protagonismo dos vegetais, pra que “lasanha vegana” e “risoles de falso camarão” sejam conhecidos como “lasanha de berinjela” e “risoles de chuchu”. Acesse aqui o Instagram, Médium ou Twitter. Para comprar as apostilas online de molhos e temperos é só enviar um alô no inbox do Instagram.

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *